Asma e Rinite são doenças “irmãs”


O que é a rinite?

A rinite alérgica é uma doença inflamatória da mucosa nasal de origem genética e caracterizada por coriza em geral clara e abundante, espirros repetidos, congestão nasal e coceira (no nariz, olhos, ouvidos e garganta). Parece ser simples e se confunde com resfriados repetidos. Porém, a repetição das crises pode gerar complicações e muito desconforto, interferindo na qualidade de vida, evoluindo com complicações, infecções, entre outras situações indesejáveis.


O que é a asma?

 A asma é uma doença inflamatória complexa, de origem genética (herdada). Evolui com diferentes graus de intensidade, com momentos de crise e de melhora. É também conhecida popularmente como bronquite alérgica, bronquite asmática, bronquite, entre outros nomes. Os sintomas principais são a falta de ar, cansaço e chiados no peito. 

Fatos que comprovam a ligação entre a asma e a rinite alérgica:

– A via respiratória é única: começa no nariz e termina nos pulmões. E funciona de forma integrada. O nariz prepara o ar para que chegue aos pulmões limpo, filtrado, umedecido e condicionado. 

– A maior parte das pessoas com asma (cerca de 80%) têm também rinite.


– Algumas pessoas que têm rinite (cerca de 20%) têm chance de evoluir para asma

– A origem de ambas as doenças é hereditária e o mecanismo da inflamação que acompanha a doença é semelhante. A imunoglobulina E (IgE) é um fator comum, na maioria das vezes.


– Ácaros da poeira domicilia e fatores ambientais semelhantes podem estar envolvidos nas duas doenças.

– O tratamento adequado e precoce da rinite pode prevenir o desenvolvimento de asma.

– O controle da rinite alérgica pode diminuir a possibilidade do desenvolvimento de sinusite, conjuntivite alérgica, tosse crônica, otite, amigdalite, entre outras doenças. 


Conclusão:

A inter-relação entre a Asma e Rinite pode ser interpretada como manifestação de uma mesma doença em locais distintos do sistema respiratório.  



Histamina é o nome da substância química mais famosa envolvida nas reações alérgicas. Quando a histamina é liberada, provoca dilatação e inchação dos vasos, bem como aumento secretivo e coceira. No caso da rinite, a presença da histamina ocasiona coceira, espirros, coriza e bloqueio nasal. Na urticária provoca placas avermelhadas com muita coceira na pele. Na alergia ocular, resulta em coceira, avermelhamento e irritação da conjuntiva dos olhos. Na dermatite atópica pode ajudar no controle da coceira, que é intensa e prejudica a pele, agravando a doença.
Desde a década de 30 observou-se que era possível aliviar os sintomas da alergia usando remédios que antagonizassem com a histamina. Mas, só na década de 40 foi lançado o 1º remédio anti-histamínico. Desde então, o conhecimento só fez crescer e hoje dispomos de muitos remédios com esta finalidade.
É importante lembrar que a histamina não é exclusiva da alergia pois participa também de outras doenças. Por isso, hoje existem anti-histamín…

WPeMatico

Antiques

AdSense

Find More