Alergia ao mel

MEL: basicamente é composto por carboidratos (açucares) e por isso raramente causa alergia.
Reações alérgicas podem ocorrer nestas situações:
°         Presença de grãos de pólens misturados ao mel.
°         Por proteínas de saliva e de orofaringe presentes nas abelhas.
°         Vestígios de veneno de abelha contido no alimento.
Por isso, a chance do mel provocar alergia é maior nas pessoas sensíveis ao pólen e ao veneno destes insetos.
GELÉIA REAL: é produzida pelas abelhas jovens e se destina principalmente para a alimentação da abelha rainha. Trata-se de um produto com alto teor de proteína em sua composição, sendo mais comum a ocorrência de alergia. Trata-se de uma reação imunológica com participação do anticorpo IgE (imunoglobulina E), de surgimento imediato (varia de cinco minutos a duas horas após a ingestão do alimento).
PRÓPOLIS: é uma substância bastante usada em medicamentos por suas propriedades antibióticas e anti-inflamatórias, entre outras. Pode também ser encontrados em uma grande variedade de cosméticos. A alergia sistêmica (anafilática) é rara, sendo mais comum a dermatite de contato, ou seja, uma alergia na pele
MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS
A reação alérgica varia em gravidade e sintomas dependendo da sensibilidade de cada indivíduo. Podem ocorrer:
°         Urticária
°         Angioedema (inchaço)
°         Coceira
°         Lesões na pele
°         Dor na barriga, cólicas
°         Náusea, vômito, diarreia
°         Falta de ar, chiados no peito, tosse
°         Anafilaxia
Caso tenha suspeita de alergia alimentar, consulte um médico alergista. O site da ASBAI possui um setor público onde poderá localizar especialistas nas principais cidades brasileiras.

Histamina é o nome da substância química mais famosa envolvida nas reações alérgicas. Quando a histamina é liberada, provoca dilatação e inchação dos vasos, bem como aumento secretivo e coceira. No caso da rinite, a presença da histamina ocasiona coceira, espirros, coriza e bloqueio nasal. Na urticária provoca placas avermelhadas com muita coceira na pele. Na alergia ocular, resulta em coceira, avermelhamento e irritação da conjuntiva dos olhos. Na dermatite atópica pode ajudar no controle da coceira, que é intensa e prejudica a pele, agravando a doença.
Desde a década de 30 observou-se que era possível aliviar os sintomas da alergia usando remédios que antagonizassem com a histamina. Mas, só na década de 40 foi lançado o 1º remédio anti-histamínico. Desde então, o conhecimento só fez crescer e hoje dispomos de muitos remédios com esta finalidade.
É importante lembrar que a histamina não é exclusiva da alergia pois participa também de outras doenças. Por isso, hoje existem anti-histamín…

WPeMatico

Antiques

AdSense

Find More

About Healthy Magazine 2516 Articles
Allergies vs Cold vs Sinus Infection babies dogs toddlers, Weight Loss Products Vitamins, Fitness Trending, Motivational Quotes, First Aid Medical Supplies