Alergia a banana e kiwi


Como pode alguém que nunca teve reação alérgica a frutas sofrer um choque anafilático após comer banana ou kiwi? Pode parecer bizarro, mas a explicação está na borracha. O médico Marcelo Aun, diretor da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI), esclarece: a origem deste distúrbio ao ingerir as frutas pode estar ligada à alergia ao látex.

Alergia: reação cruzada

A mesma substância causadora da alergia ao látex está presente também em frutas como banana e kiwi. É uma proteína de defesa expelida pelas árvores durante a extração da borracha.
Por isso, após reagir pela primeira vez a esta substância, uma pessoa alérgica ao látex pode ficar sensível também às frutas. Trata-se de um fenômeno conhecido como reação cruzada. “Tenho paciente que apresentou reação ao encher uma bexiga e, tempos depois, ao comer uma banana, teve reação grave. O paciente jura que nunca teve reação à banana e não entende por que aconteceu. É a presença de antígenos que estavam presentes no látex e também na fruta”, esclarece o médico.

Como identificar uma crise alérgica?

Seja no contato direto com o látex ou após o consumo das frutas, a primeira reação é o inchaço imediato, seguido de tosse, coceira, falta de ar, vermelhidão no rosto e desmaio. Uma crise como esta pode causar choque anafilático se não for tratada a tempo.
Quem for alérgico ao látex, portanto, deve evitar comer certas frutas. Depois de diagnosticado, esse paciente deverá ter alguns cuidados importantes até no momento de tomar uma vacina, por exemplo, já que a enfermeira usa luvas. É importante identificar a reação e avisar previamente em caso de exames, procedimentos, cirurgias, entre outros. 

Histamina é o nome da substância química mais famosa envolvida nas reações alérgicas. Quando a histamina é liberada, provoca dilatação e inchação dos vasos, bem como aumento secretivo e coceira. No caso da rinite, a presença da histamina ocasiona coceira, espirros, coriza e bloqueio nasal. Na urticária provoca placas avermelhadas com muita coceira na pele. Na alergia ocular, resulta em coceira, avermelhamento e irritação da conjuntiva dos olhos. Na dermatite atópica pode ajudar no controle da coceira, que é intensa e prejudica a pele, agravando a doença.
Desde a década de 30 observou-se que era possível aliviar os sintomas da alergia usando remédios que antagonizassem com a histamina. Mas, só na década de 40 foi lançado o 1º remédio anti-histamínico. Desde então, o conhecimento só fez crescer e hoje dispomos de muitos remédios com esta finalidade.
É importante lembrar que a histamina não é exclusiva da alergia pois participa também de outras doenças. Por isso, hoje existem anti-histamín…

WPeMatico

Antiques

AdSense

Find More