16 de maio – dia mundial Angioedema Hereditário


Por seus sintomas mais visíveis envolverem inchaços em diversas regiões do corpo, como boca, abdome, mãos e pés ou articulações, é muito comum que o Angioedema Hereditário seja encarado como uma alergia, com a indicação de corticoides e antialérgicos para o tratamento. Mesmo assim, o quadro clínico normalmente persiste. É que essas medicações não surtem efeito, uma vez que a doença é ocasionada pela falta de uma proteína no organismo do paciente. O chamado inibidor de C1-esterase ausente faz com que o sistema inflamatório do portador libere no sangue, descontroladamente, uma substância chamada bradicinina, responsável pelos edemas. Outro sintoma da doença é a dor intensa, principalmente quando o edema é abdominal. Nesse caso, o Angioedema Hereditário se confunde também com apendicite, por exemplo. A doença é considerada rara, por atingir cerca de 1 em cada 50.000 pessoas e o tratamento varia de acordo com o quadro de cada paciente. 

O dia 16 de maio é um marco global para a conscientização sobre o Angioedema Hereditário. A data chama atenção das pessoas para a existência do AEH e por ser uma doença que apresenta sintomas que podem ser facilmente confundidos com outras patologias, essa divulgação não só é determinante como também pode salvar vidas, além de proporcionar a possibilidade de diagnóstico e melhor qualidade de vida aos pacientes.

Para saber mais, acesse o site da ABRANGHE

Histamina é o nome da substância química mais famosa envolvida nas reações alérgicas. Quando a histamina é liberada, provoca dilatação e inchação dos vasos, bem como aumento secretivo e coceira. No caso da rinite, a presença da histamina ocasiona coceira, espirros, coriza e bloqueio nasal. Na urticária provoca placas avermelhadas com muita coceira na pele. Na alergia ocular, resulta em coceira, avermelhamento e irritação da conjuntiva dos olhos. Na dermatite atópica pode ajudar no controle da coceira, que é intensa e prejudica a pele, agravando a doença.
Desde a década de 30 observou-se que era possível aliviar os sintomas da alergia usando remédios que antagonizassem com a histamina. Mas, só na década de 40 foi lançado o 1º remédio anti-histamínico. Desde então, o conhecimento só fez crescer e hoje dispomos de muitos remédios com esta finalidade.
É importante lembrar que a histamina não é exclusiva da alergia pois participa também de outras doenças. Por isso, hoje existem anti-histamín…

WPeMatico

Antiques

AdSense

Find More