Alergia ao suor? É a urticária colinérgica

A urticária crônica espontânea frequentemente é acompanhada da urticária crônica induzida. Dentre as urticárias crônicas induzidas temos a urticária colinérgica.
Ficar com o rosto avermelhado após praticar uma atividade física ou depois de um banho muito quente é normal. Mas, em algumas pessoas, pode ser exagerado e surgir lesões na pele. É a urticária colinérgica, um tipo de urticária induzida que aparece em situações de aumento de temperatura corporal em atividades cotidianas tais como banho quente e exercício físico, quando há sudorese ou ingestão de alimentos quentes e bebidas alcoólicas. Por isso, pode aparecer quando uma pessoa pratica atividade física, fica suada, seguido do aparecimento das lesões na pele. É conhecida popularmente como “alergia ao suor”.
Na maioria das vezes não é uma doença grave, mas pode comprometer a qualidade de vida das pessoas. É mais frequente em adultos jovens, porém, pode aparecer em qualquer faixa etária e tende a ficar mais leve com a idade, podendo até mesmo desaparecer.
Sintomas
– Pequenas “bolinhas” na pele (micropápulas), avermelhadas, que aparecem no corpo, em especial no rosto, pescoço e tronco. Pode surgir também nos antebraços, pulsos e coxas. Poupa as palmas das mãos e plantas dos pés.
– Em alguns casos, as lesões podem se juntar dando impressão, à distância, de um “vermelhão” na pele.
– Coça bastante e “pinica”, mas podem desaparecer em poucas horas, sem deixar cicatriz.
– Mais raramente, podem ocorrer: edema, dor na barriga, diarreia, dor de cabeça e, em casos graves, queda da pressão arterial e síncope.
Diagnóstico
O diagnóstico é clínico, ou seja, se baseia na história (anamnese) e no exame físico feito pelo médico. A confirmação se dá através de um teste de provocação, em que o paciente pedala numa bicicleta ergométrica de forma controlada e monitorada, até o aparecimento das lesões. Pode-se usar também um aquecimento da pele provocando a sudorese.
Tratamento
O tratamento da urticária colinérgica é feito com antialérgicos (anti-histamínicos). Mas nem sempre a resposta é positiva e, por vezes, outros medicamentos poderão ser necessários. Medidas para diminuir a temperatura corporal podem ajudar. 
O artigo é de autoria da Dra. Solange Valle, do Departamento de Alergia Dermatológica da ASBAI, e da Dra. Fátima Emerson, da Comissão de Assuntos Comunitários – ASBAI.

Fonte: ASBAI

Powered by WPeMatico

eBay